Alcuéscar

Santa Lucía del Trampal, uma basílica com uma luz própria no sul da província de Cáceres

Nas horas da manhã, Santa Lucía del Trampal em Alcuéscar parece espreguiçar-se em busca da luz do sol. Seis janelas na sua fachada característica viradas a leste para que a luz preencha um recinto cujas origens remontam aos primeiros dez séculos da nossa era. Os tons amarelos das suas pedras – tocados por romanos, visigodos, moçárabes, pastores, monges e peregrinos – refletem a luz e espalham-na pela paisagem circundante.

Santa Lucía del Trampal, um tesouro na região de Montánchez-Tamuja

A região de Montánchez-Tamuja esconde vários tesouros, entre eles a basílica de Santa Lucía del Trampal, à qual o verbo esconder é muito adequado. Permaneceu escondida da vista pública até ser declarada Monumento Histórico-Artístico em 1993 e muitas pessoas ainda hoje não a conhecem.

Embora não fique muito longe da Via da Prata, também não se encontra sobre ela e está abrigada numa encosta que deve ser alcançada através da vila de Alcuéscar.  Repare que alguns sistemas GPS, ao passar por Alcuéscar, costumam levar-nos por ruas íngremes que são muito difíceis de manobrar com o carro. A nossa sugestão é chegar à praça da cidade e seguir as placas ali existentes, que o vão levar pela rua Fuente del Castaño. Após quatro quilómetros e depois de passar um belo montado de sobro, esta estrada vai levá-lo a Santa Lucía del Trampal. Perguntar aos habitantes locais é também uma boa opção.

Um edifício único na Europa que tem muito que contar

Alguns historiadores definem Santa Lucía del Trampal como uma construção moçárabe e outros como visigótica com silhares romanos. Segundo um artigo publicado pelo professor Ignacio Dols Yuste na revista Arte, Arqueología e Historia em 2019, Santa Lucía del Trampal é «uma construção com uma planta complexa, atípica, única na Europa: segundo todos os estudos realizados até à data, foi construída de uma só vez».

Algumas das características que a tornam tão especial são as suas três absides, praticamente iguais em largura, comprimento e altura, bem como os três zimbórios que as cobrem. Além disso, a cabeceira e o resto da nave não têm relação direta e estão ligadas por um espaço estreito.

Quando Santa Lúcia del Trampal foi erguida, o cristianismo estava a ganhar terreno entre os imperadores romanos e a estabelecer-se entre o povo. Há também provas de devoção à deusa celta-hispânica Atecita nas pedras encontradas na área. Os visigodos e o seu arianismo também lutaram para se estabelecerem e deixar a sua marca. Depois vieram os muçulmanos e a Reconquista. Todos eles deixaram a sua marca no local, assim como o passar dos séculos.

As pedras de Santa Lucía del Trampal têm muito que contar sobre a sua relação com os lugares vizinhos. Perto está Montánchez com o seu castelo vigia. A rota dos moinhos de Arroyomolinos desce as mesmas encostas que a rodeiam e, a vários quilómetros de distância, o castro celta de Villasviejas del Tamuja, prova de que algumas pessoas se instalaram nestas mesmas terras muito antes de todas as que mencionámos.

Contemplar Santa Lucía del Trampal na luz da manhã é recriar as sensações daqueles que construíram e reconstruíram este templo. Não são apenas as pedras da igreja que testemunham este passado, por vezes confuso e rico em acontecimentos, mas também as oliveiras, pelo menos um par delas com milhares de anos, que ofereceram os seus frutos a tantos dos que por aqui passaram.

Diputación de Cáceres

Aberto todos os dias exceto às segundas-feiras

Santa Lucía del Trampal tem um Centro de Interpretação, que é a introdução perfeita à igreja, que pode ser vista entre as oliveiras que a separam do parque de estacionamento. No Centro de Interpretação, um vídeo de 10 minutos oferece informações sobre o local. O vídeo está disponível em português, espanhol, inglês ou alemão. Há duas exposições para visitar e um pequeno e agradável passeio aproxima-o do protagonista do local. Antes da pandemia, Santa Lucía del Trampal recebia uma média de 1300 pessoas por mês. Felizmente, segundo Miguel, o responsável do Centro de Interpretação, o número de visitantes começa a aumentar novamente e os turistas chegam da Estremadura, Madrid e Sevilha. Também os estrangeiros, alguns deles de Lisboa, em excursões contratadas na capital portuguesa.

Santa Lucía del Trampal fica a pouco mais de 50 quilómetros de Cáceres e a 16 de Montánchez.

Horário de abertura no inverno (outubro a maio)

Terça-feira a sábado das 10h às 14h e das 16h às 19h.

Domingos das 10h às 14h. Encerra às segundas-feiras.

Horário de verão (de junho a setembro)

Terça-feira a sábado das 10h às 14h e das 17h às 20h.

Domingos, das 10h às 14h. Encerra às segundas-feiras

Entrada livre

Santa Lucía del Trampal, una basílica con luz propia en el sur de la Provincia de Cáceres

Autor original: Marian Castillo

Traduzido por Ȃngelo Merayo

PlanVE la guía de ocio de Extremadura / Das maravilhas que oferece a Extremadura

Publicado em Novembro 2021

© Planveando Comunicaciones SL

 

Vuelve FanCineGay presencial y recorre 30 localidades de Extremadura

La 24 edición del Festival FanCineGay regresa al modo presencial y llega este otoño a 30 localidades extremeñas. Sigue leyendo

Los tesoros de la comarca Montánchez-Tamuja en la provincia de Cáceres

La comarca Montánchez-Tamuja en el centro de la provincia de Cáceres esconde secretos que merecen ser contados. Dehesas, viñedos, olivares, montañas y llanos la convierten en una tierra variopinta y llena de contrastes. Sigue leyendo

Vive el teatro en otoño en 19 pueblos cacereños

El otoño se llena de teatro en 19 municipios cacereños gracias al proyecto ‘Nuestro Teatro’. Del 8 de noviembre al 8 de diciembre se desarrolla este programa Sigue leyendo

Disfruta la música y el teatro en Estivalia 2019

La provincia de Cáceres se llena de música y teatro con Estivalia 2019. Son 20 espectáculos de lo más variados, desde música judía de la Europa Oriental hasta charanga típica de Cuba. Sigue leyendo