O convento de San Benito de Alcántara, um monumento cheio de pormenores

O convento de San Benito de Alcántara é uma visita imprescindível. Mais um tesouro da Reserva Internacional da Biosfera do Tejo-Tajo, que é um dos Territórios da UNESCO na província de Cáceres.

Há muito a descobrir neste monumento cheio de pormenores.

Receitas à moda de Alcántara

A sua construção foi iniciada em 1505 pelos Reis Católicos como sede da Ordem de Alcántara. Uma exposição de manequins e um vídeo relembram este passado.

O convento foi do século XV ao XIX, mas, entretanto, sofreu um bombardeamento durante a conquista de Alcántara pelo exército francês, que entre outras coisas levou o famoso livro de receitas que tornou a cozinha de Alcántara famosa com o slogan “al modo de Alcántara”. O General Junot deu o livro de receitas à sua esposa, que o usou para jantares de gala com pratos tão deliciosos que se tornaram imortais. A perdiz ao estilo de Alcántara é um deles.

Em 1860 o convento foi leiloado e durante um século esteve em mãos privadas até ao início dos anos 60, quando foi adquirido e restaurado pela Hidroeléctrica Española, a origem da Iberdrola.

Os telhados de San Benito estão cheios de gárgulas e outras figuras, bem como de cegonhas.

Procura do índio de Alcántara

conventual-san-benitoEntre os detalhes que tornam o convento de Alcántara especial está a maçaneta à entrada, uma pera que nos lembra que era propriedade da ordem de San Julián del Pereyro.

Os 21 metros de altura não convencionais da igreja do convento, que se devem à rivalidade pela jurisdição eclesiástica entre o bispo de Coria e o prior do convento, também chamam a atenção.

Além disso, é bastante divertido procurar a figura de um índio nos telhados, uma escultura invulgar num templo. Está lá para relembrar a relação entre Espanha e América desde o tempo dos Reis Católicos, tal como os motivos geométricos do pátio asteca com uma parra virgem americana que muda de cor de acordo com a estação do ano.

A omnipresença de Isabel e Fernando de Castela pode ser vista nos seus brasões, que se repetem no claustro, assim como o de Carlos V na igreja conventual. Em ambos os casos para mostrar quem era o chefe da ordem: a monarquia.

Um poço a salvo de envenenamento

O claustro do convento de San Benito de Alcántara tem apenas uma entrada, outra raridade, tal como o seu poço, concebido para que ninguém pudesse envenenar a água. Este poço é o ícone do edifício, uma construção estanque que recolhe apenas água da chuva para garantir a sua salubridade.

Do claustro vamos para o refeitório que preserva o banco de pedra onde os freires costumavam comer. Um contraste com a sua moderna abóbada ondulada, que assegura uma acústica tão perfeita que não requer microfones quando algum evento é realizado.

As caveiras da igreja conventual

Do claustro também se pode ir à igreja do convento, que é uma verdadeira caixa de surpresas. A sua monumentalidade é impressionante; as figuras esculpidas nas colunas platerescas com caveiras perturbadoras; a capela de Frei António Bravo de Xerez com a assinatura como um direito de autor do mestre construtor que a fez; o espaço deixado pelo terramoto de Lisboa e especialmente a sua fantástica escadaria em espiral na qual cada degrau é feito de uma única peça. É imprescindível espreitar pelo buraco e olhar para cima para manter na memória outra imagem deste convento de Alcántara, mais uma joia da cidade com a ponte mais famosa da Estremadura, que se tornou a mais famosa do mundo.

Bem-vindo, então, a um lugar onde o único tempo que importa é o tempo que dedica a si próprio.

Cáceres, living la vida relax.

Detalhe da fantástica escadaria em espiral da igreja do convento de San Benito

 

Conventual de San Benito de Alcántara, un monumento lleno de detalles

Autor original: Pilar Armero

Traduzido por Ȃngelo Merayo

PlanVE la guía de ocio de Extremadura / Das maravilhas que oferece a Extremadura

Publicado em junho de 2021

© Planveando Comunicaciones SL

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

También te puede interesar

Caminho de Santiago pelas rotas da província de Cáceres

Nem todos os caminhos levam a Santiago. No entanto, na província de…

Santa Lucía del Trampal, uma basílica com uma luz própria no sul da província de Cáceres

Nas horas da manhã, Santa Lucía del Trampal em Alcuéscar parece espreguiçar-se…

Uma escapada perfeita e refrescante para Madrigal de la Vera

Madrigal de la Vera bebe das águas da Serra de Gredos e…

A Boda Régia inaugura um destino histórico na Raia

Foi, como o nome sugere, um casamento real. O rei D. Manuel…