No verão deixe-se surpreender porque a Extremadura é água

A Extremadura é água, mais de 1.500 quilómetros de costa interior e 52 zonas de banho naturais que o provam. A Extremadura não é o sequeiro que alguns acham e, aliás, em locais de imensa beleza, ou mesmo protegidos, que tornam a escapadinha uma grande surpresa.

Piscinas naturais, gargantas, praias fluviais ou à beira de barragens como a praia de Orellana, Costa Dulce, Bandeira Azul pelo nono ano consecutivo que a certifica como uma das melhores ao nível internacional. A Extremadura é a região com mais quilómetros de água doce da Península. Um autêntico fator surpresa para o turista, podendo, ainda, combinar a visita com um património cultural tão rico como o gastronómico, os festivais de verão, o turismo ativo e, novamente, a água porque na Extremadura pode ser navegada ao longo dos seus principais rios e descontrair nas termas da Extremadura termal.

Catálogo de zonas de banho naturais na Extremadura em 2018, que estreiam sinalização

Em 2018 as zonas de banho autorizadas pela Junta da Extremadura são 52, 40 distribuídas entre piscinas naturais e gargantas paradisíacas na província de Cáceres, a província de Badajoz é caracterizada pelas suas praias fluviais. Uma oferta inigualável para verões que evocam imagens da infância, com sandálias nos pés para não escorregar com os seixos do rio ou um guarda-sol com vista para locais de sonho. Assim, de facto, representa a nova sinalização das zonas de banho na Extremadura que guiará os viajantes por toda a região.

Tomar banho em lugares de sonho do norte da Extremadura

Este verão será mais fácil chegar até as zonas de banho naturais da Extremadura com estes sinais, nas estradas autonómicas e locais, instalados pela Junta da Extremadura, que no norte da Extremadura abrem caminho à zona de maior concentração.

Na Serra de Gata, a comarca com mais zonas autorizadas e com paisagens mais virgens, encontramos originais propostas, como a vanguardista piscina de Descargamaría ou a cosmopolita piscina de Villasbuenas de Gata; no mais alto, em águas do Árrago, Robledillo de Gata, que é como uma aldeia de conto, Hernán Pérez e Santibáñez El Alto; os Pilares e os Cachones em Cadalso; Torre de Don Miguel entre antigos moinhos; o Charco del Puente em Gata;  La Carrecía e El Jevero em Ribera de Acebo e ainda Hoyos e Perales del Puerto e,, mais próximo de Portugal, El Petril, em Valverde del Fresno, e Los Molinos de Eljas. Em Moraleja ergue-se a Alameda de la Ribera de Gata.

Descargamaría

Outra das zonas mais naturais da Extremadura, Las Hurdes, oferece lugares de sonho e cinco zonas aptas para o banho como a poça de La Olla em Las Mestas, onde o viajante pode tomar banho ao pé de uma gigantesca falésia de xisto; o leito do rio Los Ángeles à altura de Azabal, Ribera Oveja e a enorme piscina de Pinofranqueado ou a ponte em Casar de Palomero.

Muito perto, em Valle del Ambroz, a piscina de Casas del Monte, ao pé da Garganta Ancha, tornou-se uma grande referência por estar bem habilitada a e ser uma das zonas mais fresquinhas da Estremadura. É a joia do Ambroz, a única zona autorizada como em Plasencia a do Parque de La Isla, em pleno centro da cidade.

Casas del Monte

A um passo de Plasencia, no famoso Valle del Jerte que no verão anda ocupado na colheita das cerejas, merece menção especial a catedral das gargantas, a Garganta de los Infiernos, onde Los Pilones é, de acordo com os próprios utilizadores de sites especializados, uma das melhores piscinas naturais do mundo, por causa das enormes poças criadas nas rochas de granito pela água em plena Reserva Natural. Apenas tem acesso caminhando três quilómetros ou de carro elétrico ou cavalo de empresas de turismo ativo.

As zonas aprovadas no Valle del Jerte são El Nogalón e Las Tenerías em Jerte; El Vaho e La Pesquerona em Cabezuela del Valle e em Navaconcejo, paralelo à estrada N-110, El Pilar, El Cristo e Benidorm.

Não deixa nada a desejar a vizinha comarca de La Vera, por isso foi escolhida pelo próprio D. Carlos V no final da sua vida, com poças de vistas tão espetaculares como a Garganta de Alardos em Madrigal de La Vera com Gredos como pano de fundo. Outra das referências da Extremadura às quais se juntam a Garganta Jaranda, em Jarandilla de la Vera, onde vão confluir numerosas poças de sonho como a Garganta Minchones de Villanueva; as gargantas de verde esmeralda de Cuartos e Vadillo em Losar de la Vera e a do rio Moro em Viandar de la Vera.

Garganta de Alardos

No distrito vizinho do Campo Arañuelo encuentram-se águas mais mornas na Garganta Descuernacabras, em Valdecañas del Tajo, e pondo rumo ao sul, antes de se adentrar no fabuloso Geoparque Mundial Villuercas-Ibores-Jara, pode fazer-se uma paragem refrescante em La Calera, em Cabañas de Castillo; na represa de Castañar de Ibor e na poça de La Nutria de Cañamero.

A província de Badajoz tem praias

Na província de Badajoz, La Siberia estremenha é uma comarca de ricos contrastes entre imponentes serras, devesas e albufeiras como a de García Sola onde se encontram a praia de Peloche em Herrera del Duque, com uma praia de areia e outra de betão, e a de Puerto Peña em Talarrubias.

Praia de Peloche

O sul da Extremadura é rico em praias de barragens e com a Costa Dulce de Orellana la Vieja como referência pela sua Bandeira Azul e este ano também o Sendero Azul e a Ponte Desportiva, os primeiros no interior de Espanha, além da zona de Campanario. Turismo de sol e praia na Extremadura, que em Vegas Altas del Guadiana conta com o maior número de zonas de banho como a praia de Entrerríos, em Villanueva de la Serena; a praia de Medellín, popularmente Costa Breva e onde a incómoda areia foi substituída por um fofo tapete de relva e o rio Búrdalo em Santa Amalia.

Costa Dulce de Orellana

A capital da Extremadura, Mérida, oferece uma praia cheia de história na barragem de Proserpina porque a estrutura original desta represa remonta ao século I a. C. Entretanto, em Vegas Bajas do Guadiana destaca-se também a praia da Isla del Zújar, a 24 quilómetros Castuera, que é mais uma península perto da barragem de La Serena com um complexo de lazer e praia adaptada.

Dar um mergulho entre a Extremadura e Portugal é possível na praia de Cheles, no Lago de Alqueva, que deu à Extremadura uma costa onde tomar banho ou praticar desportos aquáticos e do maior lago artificial da Europa Ocidental e  o único transfronteiriço, o viajante pode ir a La Codosera, onde o rio Gévora que também partilham Espanha e Portugal, oferece uma zona de banho à sombra da galeria dos maiores amieiros da Europa. Presa Honda, em Usagre, encerra o circuito na metade do caminho entre as belíssimas cidades de Llerena e Zafra.

En verano déjate sorprender porque Extremadura es agua

Autor original: Merche R. Rey

Traduzido por Diego Bernal

planVE la guía de ocio de Extremadura

Publicado en junho de 2018

@Planveando Comunicaciones SL

Banner Turismo Junta de Extremadura

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.