Search

Santiago del Campo, a aldeia que parece desenhada à beira do montado

santiago-campo
Santiago del Campo e os seus arredores têm belos percursos, como os de La Lana, ao longo de rotas históricas de transumância.
santiago-campo

Santiago del Campo parece uma aldeia desenhada à beira do montado. Para onde quer que se olhe, encontra-se esta paisagem de azinheiras e sobreiros, que aqui tem o toque particular dado pela abundância de ardósia.

Esta localidade de Cáceres é um dos Quatro Lugares, situado na planície delimitada pelo rio Tejo e o seu afluente, o Almonte. Os outros três são Hinojal, Talaván e Monroy.

Dentes de cão em Santiago del Campo

A ardósia surpreende com a forma de um dente de cão. Ou dentes de lobo, que é também o nome dado aos barcos de pedra que emergem da terra. Em Santiago del Campo são visíveis a partir da própria estrada, quando se sai da Autovía de la Plata no quilómetro 528, onde se encontra a estação de serviço de Altos de Santiago. Desde este ponto até à povoação existe uma ciclovia paralela ao pasto, a partir da qual os amantes das duas rodas podem contemplar de perto estas singulares formações rochosas.

A ciclovia que liga a estação de serviço de Altos de Santiago à aldeia é paralela ao montado.

Também há dentes de cão ao pé do cemitério. E são especialmente numerosos e vistosos nos percursos para o castro pré-romano de El Castillejo e para o moinho de El Cubo, que podem ser iniciados a partir da igreja de Nossa Señora da Assunção ou do próprio cemitério.

São duas rotas simples que pertencem às Rotas da Lã porque seguem caminhos de transumância.

Caminhadas num paraíso para as aves

São caminhos de gado, de agricultores e de pastores, onde se encontram construções como a cabana de Corralá, antiga casa de porqueiros; restos de fornos telheiros ou de moinhos de farinha como o de El Cubo. Também há vestígios históricos, como o castro pré-romano del Castillejo, onde foram encontrados artefactos que foram levados para o Museu Provincial de Cáceres.

santiago-campo
Santiago del Campo e os seus arredores têm belos percursos, como os de La Lana, ao longo de rotas históricas de transumância.

Estes percursos, que pertencem a uma das etapas da Rota da Lã Traslana, são de grande riqueza ornitológica e, com sorte, é possível encontrar cegonhas negras e abutres-do-egito, entre outras espécies. Fevereiro é uma boa altura para procurar aves invernantes, antes de voarem para outro destino, e no resto do ano, aves estepárias.

Por esta razão, a cidade é um destino para muitos caminhantes do campo e observadores de aves.

A monumental igreja da Assunção

A ardósia em Santiago del Campo também é notável nos muros de currais e terrenos, com pedras tão perfeitamente montadas que parecem ter sido desenhadas milimetricamente num plano. No centro da cidade, a pedra omnipresente pode ser vista em fachadas como as da monumental igreja de Nossa Senhora da Assunção ou da ermida de La Soledad.

Ambos os edifícios estão alinhados, a poucos passos um do outro, no centro da cidade.

La Soledad é um edifício encantador, com uma pequena janela para olhar para dentro quando está fechado e ver a Dolorosa, que juntamente com o Cristo jacente e o retábulo rococó são a sua identidade.

santiago-campo
La iglesia de la Asunción es el principal elemento patrimonial de Santiago del Campo
santiago-campo
Ermita de la Soledad en Santiago del Campo y la lápida en el umbral que recuerda al vecino emigrante que la mandó levantar

A igreja paroquial de La Asunción é a preferida das cegonhas, que todos os anos grasnam e dão à aldeia um fundo musical. Construída no século XVI e renovada no século XVIII, é o maior exemplo do património de Santiago del Campo, com o seu retábulo de motivos maneiristas e pequenos altares com esculturas.

Existe uma terceira ermida, a de São Marcos, a três quilómetros de Santiago del Campo, onde se realiza a romaria do padroeiro em abril.

Las Candelas de Santiago del Campo, a primeira festa do ano

A igreja de La Asunción celebra Las Candelas ou Purificás no primeiro fim de semana de fevereiro. Uma festa que comemora a apresentação do Menino Jesus no templo pela Virgem Maria, uma vez passado o período de quarentena, tal como exigido pela Lei de Moisés.

Dez jovens mulheres são as protagonistas desta festa centenária, que se vestem com trajes regionais e pedem autorização para entrar no templo, levar a Candelária em procissão e fazer ofertas. Fazem-no enquanto cantam delicadas canções como “Niño más hermoso que un clavel, di a tu madre que nos abra que venimos a ofrecer” (Menino mais belo que um cravo, diz à tua mãe que nos abra os braços que viemos oferecer).

Em La Soledad, realiza-se em abril a romaria de San Marcos, outra das festividades que atrai os habitantes locais e os santiaguenses que vivem no estrangeiro. Outros eventos são a Feira Agroalimentar, cerca da Páscoa, e as festas de agosto, com um jantar público na praça principal.

Este último foi por vezes utilizado para cozinhar o novilho, um dos guisados da gastronomia de Santiago del Campo, onde o arroz de matança também é confeccionado com fígado, sangue ou carne magra. Era tradicional nos tempos das matanças, neste destino da província de Cáceres, onde abundam os espargos e a tenca, onde há mel caseiro, enchidos de porco e doces como as roscas de ovo.

Passear por Santiago del Campo e descobrir pequenos tesouros

Um passeio por Santiago del Campo está cheio de surpresas, como os murais que decoram as fachadas das ruas Hernán Cortés e Consistorio ou a casa rural Julio Vegas. Simples e coloridos, enfeitam a cidade com alegria, tal como os pratos de cerâmica da rua Consistorio ou os relevos da casa de um dos lados da igreja de La Asunción.

santiago-campo
La decoración alegre de fachadas sorprende mientras se pasea por Santiago del Campo
santiago-campo
Decoração de uma casa em frente à igreja de La Asunción.
santiago-campo
Colorista mural en la fachada de la casa rural Julio Venegas

Respira-se arte nesta aldeia onde há vizinhos que remataram as suas varandas colocando botijas e vasos sob o céu aberto.

Podemos chegar a Santiago del Campo a partir da A 66 e através da Ex 390 que liga Cáceres a Torrejón el Rubio.

Os caravanistas dispõem de uma área de serviço à entrada da aldeia, em frente aos campos desportivos e mesmo no final da ciclovia paralela ao montado. Existe uma casa rural e é um destino perfeito para quem procura tranquilidade, natureza e ar.

Santiago del Campo, el pueblo que parece dibujado al pie de la dehesa

Publicado em janeiro 2024

Tradução Ângelo Merayo

© Planveando Comunicaciones SL

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

También te puede interesar

Visita el barrio judío de Valencia de Alcántara y degusta su gastronomía

Valencia de Alcántara abre sus puertas de par en par con motivo…

Crowfunding para preservar el alma de 10 fiestas cacereñas en un fotolibro

Hasta 10 fiestas cacereñas ancestrales figuran en el fotolibro en el que…

Planes para una escapada redonda y florida a Madrigalejo

Los frutales en flor de Madrigalejo merecen una visita al pueblo cacereño…

Corto casero confinado al borde de un ataque de nervios

¿Cuánto queda? es el título del corto confinado casero que ha grabado…