Search

Cabañas del Castillo, o incrível miradouro sobre os Apalaches da Estremadura

Cabañas del Castillo é a aldeia do Geoparque Mundial da UNESCO Villuercas-Ibores-Jara com mais camas de hotel do que habitantes. A razão está no topo do seu castelo, o miradouro mais espetacular sobre os Apalaches da Estremadura. Uma imponente cadeia de serras paralelas e vales que parecem enormes muralhas naturais.

É o relevo apalachense, que relaciona o Geoparque de Cáceres com os Montes Apalaches da América do Norte desde há milhões de anos. Como na Galiza, nas Astúrias, na Gronelândia ou em Marrocos, embora os geólogos não tenham dúvidas de que este canto da província de Cáceres é, juntamente com os EUA, o melhor lugar do mundo para o apreciar. Uma joia para os geoturistas atraídos pelo Trilho Internacional dos Apalaches do qual faz parte, mas também para qualquer viajante em busca de sensações.

O miradouro mais famoso da região é o Pico de Villuercas, especialmente após a subida da Volta Ciclista a Espanha 2021. Fica a apenas vinte minutos de Guadalupe, cujo mosteiro, Património da Humanidade e casa da padroeira da Estremadura e Rainha da Hispanidade, é mundialmente famoso.

Cabañas del Castillo, uma visita imperdível a dois passos de Guadalupe

Mas há outro miradouro, imperdível, a menos de uma hora de Guadalupe ou acessível a partir da autoestrada A5, tomando a saída 219 em direção a Deleitosa. É o miradouro de Cabañas del Castillo e as vistas são de cortar a respiração. A estrada que conduz à aldeia leva-nos a um pequeno parque de estacionamento à esquerda e à direita, às poucas mas bonitas ruas estreitas, à picota e à igreja paroquial da Nossa Senhora de Las Peñas, que temos de atravessar a caminho do castelo, que não fica a mais de um quilómetro. Está indicado no parque de estacionamento.

Dicas para escalar o miradouro de Cabañas del Castillo

Não é necessário estar em forma para subir ao castelo de Cabañas del Castillo, mas é preciso ter boas pernas e calçado para caminhadas. O percurso é curto, mas o tempo que demora depende do número de paragens para contemplar a paisagem e tirar fotografias. As vistas assim o exigem. De um lado, o extenso montado onde nos podemos perder ao longe e, do outro, os gigantescos penhascos que se erguem. O caminho, como num filme de aventuras, está equipado com corrimões de corda, degraus e vedações que o tornam mais confortável e seguro, por isso, com algum cuidado, é possível ir com crianças.

A skyline de Cabañas del Castillo em busca dos Apalaches da Estremadura

A subida é um deleite para os sentidos, mas o melhor ainda está para vir quando se atravessa a torre de menagem, que, juntamente com outros vestígios e um vértice geodésico, parece equilibrar-se nas cristas quartzíticas e dá uma ideia da dimensão e da extensão desta fortaleza de origem muçulmana, que acabou por ser ocupada pelas ordens militares. Embora a lenda diga que foi erguida por um bandido no local exato onde matou um dragão que aterrorizava os habitantes da região, simplesmente deslumbrando-o com uma patena de ouro.

No topo há uma plataforma de madeira de onde se tem uma das vistas mais espetaculares dos Apalaches da Estremadura e é fácil ver abutres a sobrevoar. Os habitantes locais também gostam de subir a montanha, um caminho mais longo e íngreme que está sinalizado atrás da praça, em direção ao cemitério.

Apreturas del Almonte, outra visita imperdível em Cabañas del Castillo

O castelo com a aldeia a seus pés é a skyline de Cabañas del Castillo, onde quer que se olhe a partir das sinuosas estradas panorâmicas CC22-3 ou CC-121. É certamente a aldeia mais espetacular da serra de Villuercas, que também tem outro miradouro ao pé da estrada em direção a Retamosa. É a Portilla ou Apreturas del Almonte, um desfiladeiro vistoso onde o rio corta os grandes afloramentos rochosos, novamente com a silhueta do castelo numa das extremidades.

Tanto o castelo de Cabañas como as Apreturas del Almonte são dois dos mais de cinquenta geossítios do geoparque de Cáceres, lugares de especial interesse geológico e ideais para fazer caminhadas e prolongar a escapadinha percorrendo também duas antigas pontes que subsistem entre ambos.

Onde nadar no verão e onde comer se for aos Apalaches da Estremadura

No verão, existe também uma piscina natural muito bonita na direção de Roturas. É La Calera, rodeada pela natureza e equipada com um parque de merendas e uma pequena área com relvado e guarda-sóis. Não há bar e, para comer, é preciso ir a Roturas ou a Solana de Cabañas, onde se pode comer num antigo cinema, Doña Tomasa, que conserva a antiga tela. De facto, estas são as mesmas opções se formos a Cabañas, porque tem duas casas rurais e alguns apartamentos turísticos, mas não tem bar nem restaurante. Embora na realidade Rotura e Solana, juntamente com Retamosa e a própria Cabañas, façam parte da mesma localidade a que esta última dá o nome, uma aldeia onde o tempo parece ter parado. Uma aldeia slow.

Cabañas del Castillo, el increíble mirador a los Apalaches extremeños

Fotografias Andy Solé

Tradução Ângelo Merayo

Publicado em Setembro de 2023
© Planveando Comunicaciones SL

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

También te puede interesar

Cuentacuentos en primicia de ‘El mejor regalo’ en La Pecera

La ilustradora y editora Desirée Acevedo estará el sábado 22 de febrero…
victoria-bazaga

Victoria Bazaga: “Extremadura lo tiene todo para ser una potencia en microescapadas”

“Es muy factible que Extremadura sea una potencia en microescapadas” dice Victoria…

Monesterio repartirá 2.000 bocadillos el Día del Jamón 2022

El Día del Jamón 2022 en Monesterio vuelve con fuerza y repartirá…

Festival de Teatro de Mérida 2022 con las claves para disfrutarlo hasta el 21 de agosto

El Festival de Teatro de Mérida 2022 arranca el 1 de julio…