Search

Arroyomolinos de la Vera, com vistas, florestas e rotas para La Desesperá

Arroyomolinos, no alto das montanhas de La Vera, é uma aldeia situada no norte da Estremadura, rodeada de florestas e embalada pelo arroio do desfiladeiro de La Desesperá.

A 20 minutos de Plasencia, pela EX-203, Arroyomolinos de la Vera tem 440 habitantes, que desaparecem atrás dos muros das suas casas na hora da sesta. Em agosto tornam-se mil, porque muitos regressam todos os anos à sua terra natal. É também uma estrada de passagem entre o vale do Jerte e La Vera. As aldeias de Piornal, Barrado, Pasarón e Tejeda de Tiétar rodeiam-na. Nos seus campos encontramos cerejas, castanhas, figos, azeitonas e gado, que dão trabalho às suas gentes. Conta também com duas casas rurais, três restaurantes e um hotel. É um local recomendado para os amantes da natureza e dos passeios pedestres, já que existem muitas rotas na zona. E também para aqueles que procuram a tranquilidade e o encanto de La Vera, uma região cheia de história.

Florestas de Arroyomolinos de la Vera

Todos os caminhos vão dar a La Desesperá

O emblemático desfiladeiro de Arroyomolinos de la Vera tem o nome de La Desesperá, que tem uma grande cascata e outras mais pequenas ao longo do seu percurso e que, apesar do seu nome, oferece uma paz reconfortante ao contemplá-la.

É o ribeiro que dá o nome à aldeia (arroio dos moinhos), porque nas suas margens existiam vários moinhos de azeite e de cereais, e até uma fábrica de luz que aproveitava a força da água.

A cascata de La Desesperá

A cascata de La Desesperá pode ser vista em partes e por diferentes rotas. A primeira parte, deixando o carro a seus pés, é na estrada CC-139 que liga Piornal às aldeias de La Vera. É um lugar encantador com uma cascata, as piscinas que forma e a frescura que oferece a poucos passos de uma estrada com pouco trânsito. No entanto, a melhor forma de fazer o percurso é admirando a paisagem de florestas de carvalhos e castanheiros. Se subirmos de carro, depois de passarmos a piscina municipal da aldeia, apanhamos a estrada rural à direita e chegamos ao ponto 40.06829396644925, -5.844651867476074. Aí, podemos estacionar e entrar na floresta seguindo o percurso marcado a verde e branco. O som dos pássaros, a visão das árvores por onde passa a luz e toda a vida animal que pode ser vista ou sentida dão ao passeio o carácter de uma aventura encantadora. No final, a recompensa é grande, pois deparamo-nos com a cascata de La Desesperá, que ruge verticalmente por entre as rochas.

Também se pode subir a partir de Arroyomolinos, seguindo as indicações de um longo percurso, que combina vistas sobre a região com as profundezas da floresta. Poder-se-ia dizer que em Arroyomolinos todos os caminhos vão dar a La Desesperá, porque é um lugar de visita obrigatória.

Nos arredores existem também outras rotas, como a Ruta de los Tres Pueblos, que passa por Arroyomolinos, Tejeda de Tiétar e Pasarón de la Vera, ou a rota do Cerro Peñalba. Embora no verão, um dos percursos mais recomendados é o da piscina natural que retém a água do desfiladeiro muito perto da aldeia, pela EX-213.

Arroyomolinos de la Vera

Arroyomolinos de la Vera “Onde começa o pomar e se avista o rochedo”

O lema da aldeia descreve-a muito bem: entre as pedras cor de cinza, surgem pomares e florestas. É assim que a aldeia se apresenta do exterior. No interior, a Praça de Espanha é um ponto de encontro, onde se situa a igreja de San Nicolás de Bari, construída entre os séculos XV e XVI e ampliada com a sacristia e a capela batismal entre os séculos XVII e XVIII. No interior, destaca-se o retábulo rococó com desenho atribuído a Carlos Simón de Soria em 1754. Junto a ele encontra-se a torre sineira, separada da igreja por uma rua estreita e coroada por um cata-vento estilizado.

Piscina natural

Festas que animam a vida tranquila de Arroyomolinos

Em agosto, as festas em honra de São Roque, de 16 a 18 de agosto, enchem a praça de alegria. Festivais e atividades culturais e desportivas ocupam o dia e a noite dos habitantes e visitantes. A fonte de Fuente del Llano refresca as tardes, assim como Fuente de Piedra ou Fuente del Tío Pirre, nos arredores da vila. Esta última é a que marca o desvio para umas piscinas próximas, Chorreras del Tío Severiano, perto de um antigo moinho e com o encanto dos lugares escondidos. Não faltam as festas de inverno, Lumbre de los Quintos na noite de Natal, a festa da conversão de São Paulo e Los Mascarones, as estrelas do carnaval. A Conquista de la Vera é outro evento que se tornou cada vez mais popular em apenas cinco edições, um passeio de bicicleta de montanha realizado em setembro, no qual os participantes percorrem a região de La Vera numa única etapa.

Em Arroyomolinos todos os caminhos vão dar a La Desesperá

La Vera a seus pés a partir do miradouro de La Atalaya

Parece que o mundo cresce a seus pés quando olha para o encantador miradouro de La Atalaya. Uma plataforma dentro da aldeia que convida a olhar ao longe e apreciar os pormenores. Em dias claros, é possível ver até Las Villuercas, bem como Vegas del Tiétar e Monfragüe. Depois, os velhos moinhos na margem do desfiladeiro que procura o caminho para Tejeda de Tiétar, que é bem visível. Para a esquerda estende-se, enorme, a região de La Vera, cheia de possibilidades.

Confirmamos a partir do miradouro a excelente localização de Arroyomolinos, rodeado de lugares para passar os dias de verão, como as piscinas naturais de Garganta la Olla, Jaraíz e mais além, em Jarandilla, Losar, Madrigal ou Villanueva. Para além das poças que existem numa infinidade de desfiladeiros.

Em La Vera há cinco aldeias que são locais históricos: Pasarón de la Vera., a aldeia do amor, Garganta la Olla, Valverde de la Vera e os seus guarda-sóis do projeto Tejiendo la Calle, Villanueva de la Vera e Cuacos de Yuste, com o mosteiro para onde se retirou o imperador Carlos V. Um bom plano é desfrutar das zonas balneares e depois visitar uma destas aldeias todos os dias, jantando depois num dos muitos restaurantes, onde não falta a cozinha da Estremadura, carnes e produtos da horta, regados com colorau local, bem como migas, rin ran ou salada de zorongollo. Arroyomolinos oferece tudo isto e muito mais, porque está às portas da comarca.

Por tudo isto e pelas sensações que não conseguimos captar em palavras, Arroyomolinos de la Vera merece uma visita demorada e relaxante.


Arroyomolinos de la Vera, con vistas, bosques y rutas a La Desesperá

Fotografias de Andy Solé

Tradução Ângelo Merayo

Publicado em julho de 2023
© Planveando Comunicaciones SL

 

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

También te puede interesar

Os melhores destinos para astroturismo na província de Cáceres

O astroturismo na província de Cáceres tem um brilho único em Espanha,…

Escapadas más baratas con bonos en el norte de Extremadura A tu aire

Este verano disfruta tu escapada con bonos en el norte de Extremadura…

La Vera huele a cocina

“Si los dioses pusieron el Paraíso gentílico y los Campos Elíseos en…

El Mirador de las Ollas descubre las marmitas de gigante de La Vera

Las marmitas de gigante de La Vera son todo un espectáculo digno…