A ermida do Ara, a Capela Sistina da Estremadura

Muito perto dessa linha imaginária que separa a Estremadura da Andaluzia, por caminhos que os romanos percorreram uma e outra vez nas suas viagens entre Mérida, Casas de Reina e Córdova,encontramos entre oliveiras e pequenos córregos a ermida de Nossa Senhora do Ara. Quando chegamos, o tamanho da capela surpreende, parece grande para uma edificação no meio do campo que pertence a Fuente del Arco, uma povoação agrícola que não alcança os mil habitantes. Porém, o melhor está no interior.

Ermita de Ntra Señora del Ara Fuente del Arco Extremadura

Ao passarmos a porta da ermida a surpresa é enorme, a sua ampla nave de teto côncavo abriga pinturas com histórias do Antigo Testamento, como na Capela Sistina romana. Os 26 quadros, não apresentados em ordem cronológica, mostram a criação de Adão, de Eva, a expulsão de ambos do Paraíso, os animais a entrarem na Arca de Noé, que inclui não apenas mamíferos mas também aves; ou o momento em que o anjo detém Abraão quando este ia matar o seu filho. As imagens estão inseridas numa enorme quadrícula que compreende flores e figuras humanas nas quais descobrimos  leves asas amarelas.

Virgen del Ara Fuente del Arco Extremadura

A arte em cada canto da ermida do Ara

A ermida desfruta-se apenas com entrar e ver como sobem as cores pelas suas paredes e os seus tetos, mas se se tiver a oportunidade de uma visita guiada a experiência é ainda melhor. Estas visitas guiadas estão disponíveis às 11h, 12h30 e 14h15 e a ermida está aberta ao público de terça-feira a domingo, das 10h às 15h.

Com os visitantes sentados nos bancos da igreja, Pepi Millán, a guia atual da ermida, explica alguns detalhes que podem passar despercebidos. A diferença entre o rodapé e muitas das pinturas é de quase 400 anos, o primeiro foi pintado no século XIV com a técnica do fresco, enquanto as pinturas do teto são do XVIII por pintores desconhecidos. A guia ilumina com uma lanterna quadro a quadro e a magia da luz permite distinguir os detalhes, as cores, os gestos das personagens e o volume dos seus trajes.

O Sr. García Ramírez, prior da Ordem de Santiago, financiou a edificação no século XIV, embora haja indícios da existência de uma obra prévia. A figura de Nossa Senhora do Ara, que preside o altar no seu iluminado camarim, é uma imagem esbelta, do tipo  castiçal e tem no seu enxoval roupas e mantos que são mudados segundo a ocasião, muitos deles elaborados pelos seus fiéis. A figura de Nossa Senhora está situada sobre um antigo aparelho que permite virar a figura para levá-la em procissão ou vesti-la. Na sacristia erige-se o quadro mais antigo do espaço, do século XIV, que conta a história do aparecimento de Nossa Senhora.

Uma das portas da ermida dá a um pátio não muito grande onde se erige um moinho, que tem o encanto do antigo. Existe também uma sala para os ex-votos e outra para as velas. No pequeno alpendre, crescem as plantas nos seus vasos, ao abrigo do frio e com a luz das terras do sul. Mesmo à entrada da ermida foi instalada uma pequena loja, que vende recordações da visita e é especialmente apelativo um azeite virgem extra, decorado com as figuras e as cores do rodapé da ermida numa bela garrafa.

A lenda, com muçulmanos e cristãos

Ermita del Ara ExtremaduraConta a lenda que a Virgem Maria apareceu à princesa D. Erminda no alto de uma azinheira. Ela e o seu pai, o rei D. Jayón, após converterem-se à fé cristã construíram, depois de várias tentativas, uma capela onde a Virgem lhes indicou. É uma história que data do século XII ou XIII e assim foi recolhida por García Ramírez, quando iniciou a construção definitiva da obra. Por isso, a figura de D. Erminda e o seu pai aparecem aos pés de Nossa Senhora do Ara.

“Um diamante perdido na serra”

A ermida fica a sete quilómetros de Fuente del Arco, em direção à Mina La Jayona, numa paisagem de oliveiras e aos pés da serra. Pequenos letreiros indicam a sua localização. Existem, aliás, outros locais para visitar na região, como a própria mina ou a povoação romana de Casas de Reina, Llerena e Zafra, todas elas muito próximas.

Banner Turismo Junta de Extremadura

Autor original: Marian Castillo

Traduzido por Diego Bernal Rico

Fotografia: Andy Solé

planVE la guía de ocio de Extremadura

La Ermita del Ara, la Capilla Sixtina de Extremadura

阿日阿(Ara)山寺庙 ,艾克斯瑞马度拉(Extremadura)自治区 西斯廷教堂(Capilla sixtina)

Publicado em março de 2018

@Planveando Comunicaciones S L

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

También te puede interesar

Um céu inteiro para descobrir na província de Badajoz

Diz um ditado popular “caminhar pela vida com os pés no chão…

O castanheiro de Postuero domina o Geoparque de Cáceres

Não é uma gralha, é o Castanheiro do Postuero, por muito que…

Rota através do cordel do Vale do Jerte, um percurso com vistas e encanto

O cordel do Vale do Jerte é um percurso encantador na província…

Descubra a Sibéria Estremenha, destino emergente

A Sibéria estremenha é uma região de contrastes digna de descobrir e…