Um passeio entre os castelos da Estremadura

Descubra os castelos da Estremadura, entre azinheiras na devesa ou em núcleos urbanos. São uma paragem obrigatória para enxergar o passado e imaginar cenários que parecem de conto.

Tesouro Artístico Nacional em Calera de León

Conta a lenda que o capitão Pelay Pérez Correa, enquanto batalhava com os árabes no século XIII, gritou: “Santa Maria, detém o teu dia”.  Aparentemente, a sua súplica foi atendida e, como agradecimento, ergueu esta edificação.

Castillos de Extremadura Tentudía

Mosteiro de Tentudía. Foto: Noelia Pérez

 

Em Calera de León, alguns vizinhos dizem que foi construído como fortaleza, no entanto, ao longo dos anos, foi transformado no Mosteiro de Tentudía, um dos melhores exemplos do mudéjar espanhol. Declarado assim pelo Papa Leão X, no seu interior pode ser contemplado o retábulo do mestre Niculoso Pisano; a imagem de Nossa Senhora de Tentudía, que data do século XVIII; e o claustro, de princípios do século XVI.

Visitas:  De maio a outubro, das 11:00 às 18:00 horas. De novembro a abril, das 10:00 às 17:00 horas. Encerra às segundas-feiras.

Um castelo com praça de touros em Fregenal

O castelo de Fregenal de la Sierra poderia ser definido como um castelo de planície. A primeira data conhecida sobre a sua construção é 1283, quando D. Afonso X concede Fregenal à Ordem do Temple. A estabilidade política do século XVI deixou em abandono a sua conservação até que a Guerra da Independência obrigou a realizar obras de remodelação nas ameias.

Ao longo dos anos, a  função militar perdeu-se por completo e desde finais do século XVIII abriga uma praça de touros e também é usado como mercado.

Visitas: De setembro a junho, das 10:00 às 14:45 horas e das 17:00 às 19:00 horas. Julho e agosto, das 10:00 às 14:45 horas e das 18:00 às 20:00 horas.

 Castelo de Luna de Alburquerque

Álvaro de Luna, Mestre da Ordem de Santiago, foi um dos principais construtores e responsável pelo nome. A sua origem data do século XV e da sua arquitetura destaca-se a torre da menagem, de cinco pisos, e a imponente ponte sobre arco quebrado que dá acesso aos pisos superiores. Em 1933 este castelo foi nomeado Monumento Nacional e após a Guerra Civil Espanhola foi reconstruído.

Alburquerque castillos de extremadura

Castelo de Luna de Alburquerque. Foto: Eduardo Maya, Oficina de Turismo de Alburquerque.

 

Visitas: Na primavera-verão, pode ser visitado das 11:00 às 13:00 horas e das 17:00 às 18:00 horas. No outono-inverno, as visitas são das 11:00 às 13:00 horas e das 16:00 às 17.00 horas. Encerra às segundas-feiras.

 Castelo imprevisto em Valencia del Ventoso

O castelo de Valencia del Ventoso uma fortaleza situada dentro da localidade. Esta situação, segundo os historiadores, indica que, para além de elemento defensivo, também estava destinado a funções civis. Na atualidade, é o palco principal da Feira Medieval que decorre no município em agosto. A sua origem não é nem defensiva, nem militar. O comendador santiaguista Rodrigo de Cárdenas começou a construção desta casa-forte em 1477.

Valencia del Ventoso castillos de Extremadura

Castelo de Valencia del Ventoso. Foto: Juan Carlos Díaz.

 

 

Uma fortaleza “bem povoada” em Medellín

Assim foi nomeado pelos árabes nos seus inícios por volta do século X, apesar de alcançar o seu maior esplendor no XV. O castelo de Medellín foi testemunha de episódios históricos como a contenda entre D. Beatriz Pacheco (partidária de D. Joana de Trastâmara, a Excelente senhora), com as tropas da rainha de Castela. Um conflito em que Pacheco (herdeira do Condado de Medellín) requereu a ajuda militar de Portugal. Os seus alicerces também suportaram atos vandálicos dos franceses, após a batalha de Medellín. Uma história que torna o castelo o monumento mais representativo desta localidade das Vegas Altas.

Castelo de Medellín. Foto: Posto de Informações Turísticas

 

Visitas: Guiadas todos os dias às 11:30, 12:30, 18:30, 19:30 e 20:30 horas.

 Imagens da devesa em Montánchez

Na província de Cáceres, a Ordem de Santiago habilitou o castelo de Montánchez como residência de comendadores e autoridades.  Conservam-se os muros e a sua história é investigada com escavações arqueológicas nas caves do castelo, que aparece como foto principal nesta resenha. É um lugar ideal para ver o pôr-do-sol sobre uma ampla devesa estremenha.

 Um lugar com carácter defensivo

Erguido sobre uma antiga fortaleza árabe, o castelo de Trujillo foi construído entre os séculos IX e XII. Ocupa a parte mais alta desta povoação cacerenha. Conserva dois algibes da antiga alcáçova e o resto está edificado com silhares de granito. À volta, tem 17 torres quadradas de carácter defensivo e conserva quatro das sete portas que possuía: a de Santo André, Santiago, Coria e a do Triunfo. Como curiosidade histórica, neste castelo refugiou-se D. Joana de Trastâmara, na sua disputa com D. Isabel I de Castela.

Visitas: De outubro a maio, todos os dias, das 10:00 às 14:00 horas e das 16:00 às 19:00 horas. De abril a setembro, das 10:00 às 14:00 horas e das 17:00 às 20:00 horas.

 Enxergue o Alagón do castelo de Coria

O castelo de Coria está localizado no seu centro histórico e a sua estrutura é vistosa. Tem uma torre da menagem de planta pentagonal, com carácter defensiva e senhorial. Também conta com uma torre pequena de planta semicircular. Foi construído em 1472 pelo arquiteto Juan Carrera. Da sua torre podemos enxergar toda a cidade e grande parte da região do Alagón.

Castillo de Coria

Castelo de Coria. Foto: Noelia Pérez

 

 Granadilla, fortaleza da vila despejada

Tal como algumas casas de Granadilla vila-museu da Estremadura, o seu castelo sobreviveu o abandono forçoso. Uma edificação predominante, que impressiona quando chegamos à vila. García Álvarez de Toledo y Carrillo de Toledo, duque de Alba, ordenou a construção entre 1473 e 1478. Consta de um corpo prismático central e quatro corpos semicilíndricos adossados a cada lado.

O castelo de Granadilla é um dos cenários de cinema da Estremadura, escolhido por Pedro Almodóvar para o seu filme Ata-me!

Visitas: O horário de visitas é o mesmo da vila. A grade é aberta das 9:00 às 13:00 horas e das 17:00 às 19:00 horas

 Restos e retalhos de história em Mirabel

O castelo de Mirabel mostra sinais do que foi no século XV. Foi uma das fortalezas que possuiu o rei D. Afonso VIII, depois da fundação de Plasencia, mas no ano 1196 foi destruído por exércitos almóadas. Séculos depois passou a fazer parte do Marquesado de Mirabel e reconstruído. Os vestígios dessa remodelação é o que hoje pode visitar-se de forma livre.

Acontece uma situação semelhante com o castelo de Portezuelo. Uma edificação da qual resta um arquétipo do que foi séculos atrás. Também é conhecido como Castelo de Marmionda e as suas origens remontam ao século XII.

Autor original, Noelia Pérez

Traduzido por Diego Bernal Rico

planVE, la guía de ocio de Extremadura

Un paseo entre castillos de Extremadura

A voyage around the castles of Extremadura

Publicado em julho de 2017

@Planveando Comunicaciones SL

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.