De tapa em tapa pelos petiscos da Estremadura

Percorrer a Estremadura de tapa em tapa é uma experiência gastronómica para o paladar. A região foi sempre terra de tapas e os bares servem um aperitivo gratuito para os seus clientes quando pedem uma bebida. Com esta cortesia podemos mesmo escolher a tapa.

Os petiscos tornaram-se um dos reclamos mais valorizados pelos clientes. Pedir uma bebida e degustar os ensopados mais tradicionais ou a cozinha de vanguarda elaborada com ingredientes de altíssima qualidade é um luxo ao alcance de todos.

Clássicos para o paladar

Em terras estremenhas não pode faltar uma boa tapa de presunto. É o produto estrela para qualquer cliente local ou forâneo.

Entre o petiscos clássicos merece especial menção a tortilha de batata: com ou sem cebola, macia ou com o ovo mole.

O porco ibérico em formato petisco

Contudo, o protagonista indiscutível nas tapas que são servidas na região é, sem dúvida, o porco: a prueba, o picadillo, as orelhas, o focinho e os populares couratos ou torresmos na brasa.

Como acompanhamento das tapas mais fortes, também podemos degustar as deliciosas azeitonas das oliveiras centenárias, temperadas à moda popular com ervas aromáticas.

A vitrine do bar costuma cativar-nos só pela vista. Partilham protagonismo em partes iguais os croquetes caseiros, as asas de frango ou as migas estremenhas. As batatas são petiscos em espaços singulares.

Saborear um vinho estremenho ou uma refrescante cerveja acompanhada de um saboroso aperitivo num bar com vistas para a cidade monumental de Cáceres, aos pés do Templo de Diana em Mérida, com a catedral de Plasencia no fundo ou na Praça Alta de Badajoz, só é possível na Estremadura.

Em pequenas povoações, como acontece em Ahigal, os petiscos são um dos maiores atrativos dos domingos de feira.

Um dos petiscos mais agradecidos: fritas, cozidas, revolconas, ao alho, bravas ou com alioli.

Rotas de tapas

A maioria das localidades aderiram à moda de petiscar e organizam rotas ou concursos de petiscos. Têm lugar em datas assinaladas, nas festas ou no verão e servem de apelo para conhecer lugares surpreendentes.

A importância das tapas na Estremadura é tal que na última edição do Concurso Nacional de Tapas e Petiscos, o prémio foi para o placentino Alberto Montes, do restaurante Atrio de Cáceres (com duas estrelas Michelin).

Autor original, Merche R. Rey

Traduzido por Diego Bernal Rico

planVE, la guía de ocio de Extremadura

De tapa en tapa por los pinchos de Extremadura

The route of the “tapa” through the towns of Extremadura

Publicado em Junho. 2017

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.