Comer na Estremadura, um prazer que alimenta

A Estremadura estende-se sobre 41634 km2 onde vivem pouco mais de um milhão de pessoas, tem, além disso, um milhão de hectares de devesas, florestas de azinheiras e sobreiros que conformam um ecossistema único rodeado de montanhas, vales e rios. É por isso que na região é produzida uma enorme quantidade de alimentos e a sua gastronomia inclui os fantásticos presuntos ibéricos, o tempero mais universal desta terra, o pimentão de La Vera, ou a picota, a melhor cereja do mundo, que é cultivada no Vale do Jerte e queijos deliciosos de leite cru de cabra ou de ovelha.

O gado estremenho pasta à sombra das azinheiras

Alimentados com bolotas do campo, os porcos engordam sob as azinheiras e os presuntos ibéricos de bolota curam durante 3 o 4 anos nas serras estremenhas. Nos campos pastam os borregos e o gado bovino e caprino que transformados em delícias culinárias nos fogões das casas ou de reconhecidos chefes. Ainda, são muito apreciados os queijos de Los Ibores, La Serena, e a Torta del Casar, os dois últimos coalhados com cardos silvestres.

Mel, azeite e vinho

Os milhões de flores das montanhas permitem às abelhas produzir mel com características próprias e muito apreciados nas Villuercas-Ibores, mas também é popular o das Hurdes, com este mel são elaborados rebuçados e bebidas.

Do território estremenho mais de 260.000 hectares estão cobertos de olivais, na sua maioria produzem o fruto destinado aos lagares onde se obtém o azeite virgem extra que oferece propriedades benéficas para a saúde. Os vinhos são generosos e abundantes e os espumantes delicados e frescos.

A gastronomia estremenha está além dos galardões e é muito rica e variada em cada comunidade. Nestas terras crescem citrinos que são destinados a saladas, como nas Hurdes ou em Gata. O tomilho silvestre nasce nas montanhas e tempera saborosos ensopados. Os figos, as amendoeiras, os pomares que desabrocham a sua cor na primavera e que enchem de aromas os cestos durante as colheitas. Peixes de rio, como a tenca, que tem a sua própria festa em Piedras Albas e no outono as castanhas passam a raia num encontro transfronteiriço.

Desfrutar da ampla e variada gastronomia bem merece um percurso por montanhas, devesas e vales estremenhos, é por algum motivo que é merecedora de nove denominações de origem e duas Indicações geográficas protegidas.

Comer en Extremadura, un placer que alimenta

Extremadura dining, a pleasure that nourishes

“食”在艾克司崔瑞马度拉(Extremadura) 不仅悦心 而且养身

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.