Pratique astroturismo todo o ano na Estremadura

O céu da Estremadura é perfeito para a observação astronómica pela sua escassa poluição luminosa, devido a que a distância entre localidades é grande e evita que a sua iluminação se sobreponha. Assim, goza de idóneos espaços escuros para descobrir o firmamento. A escassa pluviometria é mais uma vantagem que a potencia como destino astronómico, sem nuvens a maior parte do ano. Se acrescentarmos que, no geral, a temperatura média é agradável de janeiro a dezembro, obtemos uma mistura de presentes da natureza que favorecem o astroturismo na Estremadura.

Câmaras de alta sensibilidade nas hospedagens

Administração e empresas prestaram atenção com iniciativas como observar em tempo real o céu no site da Rede de Hospedagens da Junta da Estremadura. Nas do Parque Nacional de Monfragüe em Torrejón El Rubio, San Martín de Trevejo na Serra de Gata, Hervás no Vale do Ambroz e Jerte no Vale do Jerte, foram instaladas câmaras de alta sensibilidade, que permitem ver o pôr-do-sol e amanheceres no computador, o tablet ou o telemóvel. São atualizadas diariamente e inclusive, em noites claras, podemos entreter-nos com as constelações representadas sobre as imagens. Além disso, trabalha-se em potenciar o Observatório Astronómico de Torrejón el Rubio e o planetário Ceta-Ciemat de Trujillo.

Um programa entranhado na Estremadura é o da divulgação científica Sob um manto de estrelas que a Deputação de Badajoz pôs em andamento em 2004, com o fim de adentrar vizinhos e visitantes no Universo, com atividades em agosto e setembro em Magacela, San Vicente de Alcántara e Torre de Miguel Sesmero, ideal para público de todas as idades.

A iniciativa privada incluiu também o astroturismo na sua promoção, com observações guiadas por especialistas, aluguer de observatórios dotados com alta tecnologia ou percursos estelares.

TELESCOPIOmarca

Cantos que levam até ao Universo

A ruralidade da região é outra característica que joga a favor do astroturismo, a tal ponto que na Estremadura existem imensos cenários onde deleitar-se sob o firmamento. Qualquer canto da devesa é bom, mas se se procurarem espaços emblemáticos, um deles é o Parque Nacional de Monfragüe, candidato ao diploma Starlight que certifique a excelência do seu céu e ao reconhecimento de Destino Turístico Starlight,  avalizados pela Unesco e a Organização Mundial do Turismo, ostentado apenas por uma dezena de locais em Espanha. O primeiro a consegui-lo em 2011, foi precisamente a grande albufeira de Alqueva que partilha fronteira e céu com a Estremadura na raia portuguesa.

Além disso, em Monfragüe existem miradouros como os de Casas de Miravete e o do Arroyo Malvecino, com informações sobre as constelações.

planVE

O Geoparque Villuercas-Ibores-Jara é mais um canto ideal para perder-se entre as estrelas, pela densidade de povoação dos seus municípios e os pontos altos e claros em que se pode procurar acomodação.

O Monumento Natural de Los Barruecos em Malpartida de Cáceres é outro desses cantos da Estremadura que os especialistas apontam como idóneo para instalar o telescópio, e também os seus vizinhos Llanos de Cáceres, limpos de elementos elevados que dificultem a visibilidade.

O Parque Natural do Tejo Internacional é mais um local com importante atividade astronómica dirigida ao turismo.

É só escolher um canto afastado alguns quilómetros de qualquer localidade e começar a desfrutar em qualquer época do ano das benesses do céu da Estremadura.

Autor original Pilar Armero

Traduzido por Diego Bernal Rico e Ângelo Merayo

Publicado em agosto de 2016

Practica astroturismo todo el año en Extremadura

A year round invitation to practice astro-tourism in Extremadura

Junta de Extremadura reportajes 2016 anuncio 3

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.