Nossa Senhora de El Palancar, o convento mais pequeno do mundo

O convento da Nossa Senhora de El Palancar foi fundado por São Pedro de Alcântara entre um afloramento rochoso e a conhecida como fonte de El Palancar, a dois quilómetros de Pedroso de Acim, na atual comarca de Riberos del Tajo, muito próximo do Parque Nacional Monfragüe.

PLANVE PALANCAR 2Visto de fora, o Convento de El Palancar parece um cenóbio convencional, pois as reformas e ampliações assim o tornaram, mas ao entrarmos descobrimos porquê é conhecido como el coventico ou o convento mais pequeno do mundo, pois no interior o edifício original mantém-se praticamente intocado. Trata-se de um mosteiro mínimo, com os espaços convencionais: capela, cozinha, claustro e celas para os monges. A diferença é que tudo está construído na mínima expressão, tanto que a cela do santo estremenho é apenas um habitáculo onde, para poder dormir, São Pedro de Alcântara sentava-se numa pedra e encostava a cabeça num pedaço de madeira sobre a parede. Tendo em conta que São Pedro media cerca de 1,90 m é lógico que até Santa Teresa ficasse espantada com este edifício, que apenas media trinta e dois pés de comprimento e vinte e oito de largo.

PLANVE PALANCAR 3As visitas são guiadas por um frade que abre as portas do convento de 45 em 45 minutos e deixa passar os visitantes. Mostra-lhes o convento, o minúsculo claustro de duas alturas, embora a superior não seja acessível, a cozinha e o quarto do santo, e também alguma outra cela. São Pedro de Alcântara, no momento da fundação do convento, disse que ali deveria resplandecer “toda pobreza, aspereza e vileza”, no entanto um ar alegre percorre os aposentos.

O Convento de El Palancar surpreende pelo minúsculo, pelo austero do local, pela vida dura que deveu ser, mas também surpreende quando viramos as costas e espreitamos de alguma pequena janela. Nesse momento a alegria desborda, pois dali vê-se a imensidade dos campos e a vista alcança um fundo de montanhas azuis. A exata harmonia entre recolhimento, misticismo e imensidade, enquanto só se ouve o som da água da fonte milagrosa do convento e os pássaros que nela bebem.

???????????????????????

Horário de visitas

De 1 de outubro a 31 de março (inverno)

Terças-feiras a domingos: 10:00 – 10:45- 11:30 – 12:15- 13:00 – 16:30 – 17:15 – 18:00 – 18:45

Sábados, domingos, feriados religiosos e vésperas: 16:30- 18:15- 18:45

De 1 de abril a 30 de setembro (verão)

Manhãs de terça-feira a domingo: 10:00 – 10:45- 11:30 – 12:15 – 13:00 – 16:30 – 17:15 – 18:00 – 18:45

Encerra à segunda-feira

  Autor original Marian Castillo

Traduzido por Diego Bernal Rico

Publicado em 01 de março de 2016

También te puede interesar

Um céu inteiro para descobrir na província de Badajoz

Diz um ditado popular “caminhar pela vida com os pés no chão…

Al Mossassa, uma festa para os sentidos na Estremadura

Badajoz relembra a sua fundação com a festa Al Mossassa a cada…

Escapadelas de água doce às piscinas naturais da Estremadura

Se é das pessoas que acham que a Estremadura é seca, neste…

Os encantos da Sibéria Reserva da Biosfera viajam para Portugal

A Sibéria está a levar todos os seus encantos e recursos turísticos…