Nossa Senhora de El Palancar, o convento mais pequeno do mundo

O convento da Nossa Senhora de El Palancar foi fundado por São Pedro de Alcântara entre um afloramento rochoso e a conhecida como fonte de El Palancar, a dois quilómetros de Pedroso de Acim, na atual comarca de Riberos del Tajo, muito próximo do Parque Nacional Monfragüe.

PLANVE PALANCAR 2Visto de fora, o Convento de El Palancar parece um cenóbio convencional, pois as reformas e ampliações assim o tornaram, mas ao entrarmos descobrimos porquê é conhecido como el coventico ou o convento mais pequeno do mundo, pois no interior o edifício original mantém-se praticamente intocado. Trata-se de um mosteiro mínimo, com os espaços convencionais: capela, cozinha, claustro e celas para os monges. A diferença é que tudo está construído na mínima expressão, tanto que a cela do santo estremenho é apenas um habitáculo onde, para poder dormir, São Pedro de Alcântara sentava-se numa pedra e encostava a cabeça num pedaço de madeira sobre a parede. Tendo em conta que São Pedro media cerca de 1,90 m é lógico que até Santa Teresa ficasse espantada com este edifício, que apenas media trinta e dois pés de comprimento e vinte e oito de largo.

PLANVE PALANCAR 3As visitas são guiadas por um frade que abre as portas do convento de 45 em 45 minutos e deixa passar os visitantes. Mostra-lhes o convento, o minúsculo claustro de duas alturas, embora a superior não seja acessível, a cozinha e o quarto do santo, e também alguma outra cela. São Pedro de Alcântara, no momento da fundação do convento, disse que ali deveria resplandecer “toda pobreza, aspereza e vileza”, no entanto um ar alegre percorre os aposentos.

O Convento de El Palancar surpreende pelo minúsculo, pelo austero do local, pela vida dura que deveu ser, mas também surpreende quando viramos as costas e espreitamos de alguma pequena janela. Nesse momento a alegria desborda, pois dali vê-se a imensidade dos campos e a vista alcança um fundo de montanhas azuis. A exata harmonia entre recolhimento, misticismo e imensidade, enquanto só se ouve o som da água da fonte milagrosa do convento e os pássaros que nela bebem.

???????????????????????

Horário de visitas

De 1 de outubro a 31 de março (inverno)

Terças-feiras a domingos: 10:00 – 10:45- 11:30 – 12:15- 13:00 – 16:30 – 17:15 – 18:00 – 18:45

Sábados, domingos, feriados religiosos e vésperas: 16:30- 18:15- 18:45

De 1 de abril a 30 de setembro (verão)

Manhãs de terça-feira a domingo: 10:00 – 10:45- 11:30 – 12:15 – 13:00 – 16:30 – 17:15 – 18:00 – 18:45

Encerra à segunda-feira

  Autor original Marian Castillo

Traduzido por Diego Bernal Rico

Publicado em 01 de março de 2016